Os Cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar os nossos serviços, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.

[Fechar]
Publicidade
Em Destaque
Vila Nova de Famalicão

Portugal 2020 já aprovou cerca de 25 projetos de Famalicão

2018-08-01

Economia

Texto:
Isaura Costa

Fotografia de:
CMVNF




Municipio consegue mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros

O município de Vila Nova de Famalicão já viu aprovados, desde 2014, cerca de 25 projetos ao programa Portugal 2020, alcançando mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros.

 

Os projetos e a descrição das intervenções estão patentes no site oficial do município emwww.vilanovadefamalicão.org e inserem-se no âmbito das quatro prioridades previstas no Portugal 2020, nomeadamente capital humano; inclusão social e emprego; competitividade e internacionalização e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.

 

Dos cerca de 25 projetos aprovados destaque para a promoção e valorização do Mercado Municipal; para a implementação da primeira fase da Rede Urbana Ciclável e Pedonal e para a intervenção no Bairro Social da Cal, projetos que se inserem no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Nova de Famalicão (PEDU). As três intervenções implicam um investimento total de mais de sete milhões de euros e contam com uma comparticipação de seis milhões de euros.

 

Entretanto, no que diz respeito à educação e ao capital humano, destaque para as intervenções nas escolas, mas também os apoios cedidos ao Centro Qualifica e os programas educativos promotores de sucesso, tendo em vista a redução do abandono escolar, o reforço do ensino profissional e a sua ligação ao mercado de trabalho, a aposta na qualidade da educação e da formação e na empregabilidade.

 

Referência ainda para os programas e projetos ambientais como o fecho da rede de drenagem de águas residuais das sub-bacias do Pelhe, Pele e Ave e a melhoria da qualidade das massas de água do Vale do Rio Este, entre outros, com o objetivo de promover a gestão eficiente da água.

 

Entretanto, o município tem também em execução projetos que visam promover o emprego qualificado e os investimentos em investigação, desenvolvimento e inovação.

 

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, “o município tem sabido aproveitar as oportunidades de investimento geradas pelo Portugal 2020. Estamos atentos e temos conseguido atrair a atenção de parceiros estratégicos para fazer face aos novos desafios, criando mais emprego, sendo mais inovadores, mais sustentáveis e reduzindo as assimetrias”.

 

Refira-se que o Portugal 2020 é o Acordo de Parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia que reúne a atuação dos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Fundo de Coesão, Fundo Social Europeu, Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural e Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas) com vista à coesão e desenvolvimento económico, social e territorial de Portugal, entre 2014 e 2020.



Vila Nova de Famalicão

Portugal 2020 já aprovou cerca de 25 projetos de Famalicão

2018-08-01

Economia

Texto:
Isaura Costa

Fotografia de:
CMVNF




Municipio consegue mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros

O município de Vila Nova de Famalicão já viu aprovados, desde 2014, cerca de 25 projetos ao programa Portugal 2020, alcançando mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros.

 

Os projetos e a descrição das intervenções estão patentes no site oficial do município emwww.vilanovadefamalicão.org e inserem-se no âmbito das quatro prioridades previstas no Portugal 2020, nomeadamente capital humano; inclusão social e emprego; competitividade e internacionalização e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.

 

Dos cerca de 25 projetos aprovados destaque para a promoção e valorização do Mercado Municipal; para a implementação da primeira fase da Rede Urbana Ciclável e Pedonal e para a intervenção no Bairro Social da Cal, projetos que se inserem no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Nova de Famalicão (PEDU). As três intervenções implicam um investimento total de mais de sete milhões de euros e contam com uma comparticipação de seis milhões de euros.

 

Entretanto, no que diz respeito à educação e ao capital humano, destaque para as intervenções nas escolas, mas também os apoios cedidos ao Centro Qualifica e os programas educativos promotores de sucesso, tendo em vista a redução do abandono escolar, o reforço do ensino profissional e a sua ligação ao mercado de trabalho, a aposta na qualidade da educação e da formação e na empregabilidade.

 

Referência ainda para os programas e projetos ambientais como o fecho da rede de drenagem de águas residuais das sub-bacias do Pelhe, Pele e Ave e a melhoria da qualidade das massas de água do Vale do Rio Este, entre outros, com o objetivo de promover a gestão eficiente da água.

 

Entretanto, o município tem também em execução projetos que visam promover o emprego qualificado e os investimentos em investigação, desenvolvimento e inovação.

 

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, “o município tem sabido aproveitar as oportunidades de investimento geradas pelo Portugal 2020. Estamos atentos e temos conseguido atrair a atenção de parceiros estratégicos para fazer face aos novos desafios, criando mais emprego, sendo mais inovadores, mais sustentáveis e reduzindo as assimetrias”.

 

Refira-se que o Portugal 2020 é o Acordo de Parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia que reúne a atuação dos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Fundo de Coesão, Fundo Social Europeu, Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural e Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas) com vista à coesão e desenvolvimento económico, social e territorial de Portugal, entre 2014 e 2020.