Os Cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar os nossos serviços, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.

Em Destaque
Joane

Ser mãe é essencialmente saber amar.

2019-05-10

Homenagem

Texto:
Paulo Silva

Fotografia de:
FdC




Deixamos aqui a “JANELA ABERTA” para que possa ver!

A Junta de Freguesia da Vila de Joane homenageou as mães famalicenses, em especial as mães joanenses, no passado dia 03 de maio, com um debate moderado pela Ana Peixoto, no Pólo da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Joane.

Um debate que contou com a Vereadora da Família, Sofia Fernandes e o Executivo da Junta de Freguesia de Joane.

Ser mãe é essencialmente saber amar.

Significa dar afeto, estimar, proteger, cuidar e esta função maternal não se esgota na relação com os filhos biológicos mas pode ser exercida em relação a todas as pessoas com quem assumimos este papel cuidador e afetivo.

É comum encontrarmos muitas mulheres que se questionam se estarão a ser boas mães e esta acaba por ser uma dúvida que traz consigo alguma dose de angústia e de sofrimento.

O desempenho de vários papéis em simultâneo por parte da mulher, tais como de mãe, esposa, profissional, filha, dona de casa, pode trazer uma pressão psicológica excessiva que acaba por gerar sentimentos de falha e culpa.

Durante este tempo de debate, pretendemos através de várias gerações de mães perceber as grandes mudanças que se deram ao longo dos séculos.

Deixamos aqui a “JANELA ABERTA” para que possa ver!



Joane

Ser mãe é essencialmente saber amar.

2019-05-10

Homenagem

Texto:
Paulo Silva

Fotografia de:
FdC




Deixamos aqui a “JANELA ABERTA” para que possa ver!

A Junta de Freguesia da Vila de Joane homenageou as mães famalicenses, em especial as mães joanenses, no passado dia 03 de maio, com um debate moderado pela Ana Peixoto, no Pólo da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Joane.

Um debate que contou com a Vereadora da Família, Sofia Fernandes e o Executivo da Junta de Freguesia de Joane.

Ser mãe é essencialmente saber amar.

Significa dar afeto, estimar, proteger, cuidar e esta função maternal não se esgota na relação com os filhos biológicos mas pode ser exercida em relação a todas as pessoas com quem assumimos este papel cuidador e afetivo.

É comum encontrarmos muitas mulheres que se questionam se estarão a ser boas mães e esta acaba por ser uma dúvida que traz consigo alguma dose de angústia e de sofrimento.

O desempenho de vários papéis em simultâneo por parte da mulher, tais como de mãe, esposa, profissional, filha, dona de casa, pode trazer uma pressão psicológica excessiva que acaba por gerar sentimentos de falha e culpa.

Durante este tempo de debate, pretendemos através de várias gerações de mães perceber as grandes mudanças que se deram ao longo dos séculos.

Deixamos aqui a “JANELA ABERTA” para que possa ver!